União de freguesias aposta em iniciativa solidária

Para ajudar famílias carenciadas e comércio local
0
349

 “É uma forma de darmos o abraço covilhanense no difícil momento que estamos a atravessar”. É assim que o presidente da União de Freguesias de Covilhã e Canhoso (UFCC), Carlos Martins, resume a iniciativa solidária que apresentou na passada sexta-feira, 20, intitulada “Freguesia sdolidária”. Uma acção que visa, por um lado, ajudar as famílias mais carenciadas da freguesia, e por outro, estimular o comércio local.

Em suma, a iniciativa será nestes moldes: as pessoas ou famílias mais carenciadas, que serão identificadas pelas Conferências de São Vicente, receberão dois vouchers de dez euros (20 euros no total) que poderão depois trocar nos estabelecimentos aderentes por géneros alimentares, mas não só. “Todos os estabelecimentos podem aderir. Não faremos diferenciação. Servirá para trocar por aquilo que as famílias necessitarem. Poderão ser alimentos, mas também uma peça de roupa, um aquecedor ou a reparação de um electrodoméstico” explica Carlos Martins.

O autarca reconhece que a pandemia, além de envolver as questões de saúde, também mexe com as questões do emprego e da economia, e que nos últimos tempos tem acompanhado, na freguesia, o constante aumento dos pedidos de ajuda. “Infelizmente, têm crescido. No Natal do ano passado, o que nos chegavam era sobretudo pedidos de ajuda para géneros alimentares. Agora, há outros, como ajudar a pagar a água e a luz, ou até as propinas” frisa, lembrando que a UFCC tem colaborado com as conferências de São Vicente no apoio a algumas famílias. Recentemente, a autarquia entregou cinco mil euros para isso, e agora, no âmbito desta iniciativa, será também ela a gerir os 10 mil euros que estão contemplados em vouchers. “Gostava que fosse mais, mas a junta não tem mais meios para isso. É uma primeira experiência e vamos ver como corre” afirma o autarca covilhanense.

Para poderem aderir à iniciativa, os comerciantes locais (estão excluídas as grande superfícies) terão que manifestar essa intenção à União de Freguesias, quer por mail, quer fazendo a inscrição de forma presencial, até dia 11 de Dezembro. Depois, terão na sua porta ou montra um dístico que os identifica como aderentes ao “Freguesia Solidária” e assim, a partir de dia 14, quem tiver vouchers poderá ali trocá-los. A União de Freguesias espera, com esta acção, abranger cerca de 500 famílias.

(Notícia completa na edição papel)

Deixe um comentário