Uma década de nova igreja na Estação

Programa cultural assinala os dez anos da Igreja da Santíssima Trindade
0
206

Para celebrar o décimo aniversário da sagração da Igreja da Santíssima Trindade, a Paróquia de Santa Maria, na Covilhã, promove entre os dias 20 e 22 de Março uma iniciativa de carácter cultural, que visa ser um dos pontos altos destas comemorações.

O mais recente templo católico da Diocese da Guarda, erguido na zona do Tribunal da Covilhã, foi inaugurado a 13 de Setembro de 2009, depois de vários anos de espera por parte da Paróquia e dos cristãos da zona sul da cidade. A Paróquia, visando assinalar a efeméride desenvolveu um programa do qual constam várias iniciativas de cariz cultural. Para sexta-feira, 20, pelas 21 horas, está programada a inauguração da exposição “ Santa Maria – 8 séculos de fé e memória”, na emblemática Igreja Matriz de Santa Maria, onde decorrerá um concerto solidário, protagonizado pelo Conservatório de Música da Covilhã e pela EPABI, em favor da Associação de Diabéticos da Serra da Estrela. A exposição, que decorre até ao dia 29 de Março, na Igreja sede da Paróquia de Santa Maria, pode ser visitada todos os dias das 9 horas e 30 às 18 horas.

Para o dia 21, sábado, está marcado o colóquio “Santa Maria da Covilhã  –  Passado/ Presente/ Futuro”, que conta como as comunicações de Marco Daniel Duarte, director do Museu do Santuário de Fátima e Carlos Madaleno, investigador da história local. O primeiro orador abordará a temática relacionada com “As igrejas da Igreja: leitura histórica do lugar de reunião da assembleia cristã” enquanto o segundo abordará o tema “Povo, Igreja e Memória – o papel da igreja de Santa Maria na consolidação da identidade covilhanense”. A iniciativa ocorre pelas 15 horas e 30, na Igreja da Santíssima Trindade, contará com a moderação de José Rosa, presidente da Faculdade de Arte e Letras da UBI, na qual serão interpretados alguns temas musicais, pela pianista Fernanda Canaud. O sábado termina com um concerto pelo Orfeão da Covilhã.

O domingo, 22, será marcado pela celebração eucarística comemorativa, às 11 horas, presidida pelo Bispo da Guarda.

Recorde-se que a Igreja da Santíssima Trindade teve como grande impulsionador o já falecido padre José Batista Fernandes, que na década de 90 desejava dar resposta a uma população crescente na zona da estação. O templo veio substituir a já desaparecida “igreja de lata”, implantada naquela zona da cidade e que surgira como solução para os cristãos que ali habitavam.

Deixe um comentário