Um terço da população vive em condições “indignas”

Estudo do IPG
0
314

Cerca de um terço dos habitantes das Beiras e Serra da Estrela “vive em condições indignas” e em situação de “grave carência habitacional”, concluiu um estudo do Instituto Politécnico da Guarda (IPG).

Segundo um comunicado do IPG, “o número de famílias que vivem situações de grave carência habitacional na região das Beiras e Serra da Estrela ultrapassa os 30%”, de acordo com estudos desenvolvidos por investigadores que participam em projectos promovidos na Unidade de Investigação do Desenvolvimento do Interior daquela instituição de Ensino superior.

“São muitas as famílias que residem em habitações precárias na região das Beiras”, refere o IPG. O IPG, em conjunto com as Câmaras Municipais da região de influência, está a fazer “um diagnóstico à forma como as pessoas vivem e a criar soluções habitacionais”. O diagnóstico surge através de uma prestação de serviços que envolve professores e estudantes do IPG integrados no processo de ensino aprendizagem desenvolvido nos TESP (cursos técnicos superiores profissionais), licenciaturas e mestrados. “O número de pessoas a viver em situações precárias é maior do que imaginávamos”, refere o presidente do IPG, Joaquim Brigas.

Deixe um comentário