Suspensão das portagens não resolve “problemas do turismo”

Ministra da Coesão Territorial diz que pessoas têm que ficar em casa
0
225

A ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, disse esta terça-feira, 10, que a suspensão do pagamento de portagens nas ex-Scut, como defende o Turismo do Centro, não resolvia os problemas do sector, numa altura em que as pessoas “devem ficar em casa”. “Eu acho legítima essa ideia. Acho é que, no momento onde o nosso Orçamento [do Estado] está tão pressionado com tantas necessidades, fizemos aquilo que era possível, que é uma redução de 25 por cento a partir do oitavo dia de utilização, na certeza de que continuaremos a fazer um esforço no sentido de estes custos diminuírem”, disse Ana Abrunhosa.

A governante falava no Sabugal, à margem da sessão do Dia do Concelho, que assinalou os 724 anos da atribuição do foral pelo rei D. Dinis.

“Esta foi a nossa promessa mas, também, volto a sublinhar, não seria através da isenção, que sendo naturalmente importante, que iríamos resolver os problemas do turismo neste País, numa altura em que as pessoas têm e devem ficar em casa”, acrescentou.

O presidente da Turismo do Centro de Portugal, Pedro Machado, exortou na segunda-feira o Governo a suspender o pagamento de portagens nas ex-Scut (ex-vias sem custos para o utilizador) nos próximos seis meses, “já que está a limitar os portugueses de circular” devido à covid-19.

Deixe um comentário