Sindicatos querem que sejam públicos os apoios ao lay-off

Luís Garra quer que Governo torne público montante dos apoios e a quem os atribuiu, até porque, frisa, há empresas que lucraram com a pandemia covid-19
0
131

A União de Sindicatos de Castelo Branco (USCB) exige ao Governo que torne públicos os apoios atribuídos a empresas em lay-off durante a pandemia covid-19.

“O Governo tem obrigação de criar uma plataforma pública com todos os dados, por uma questão de transparência, rigor e informação” disse na passada segunda-feira, 12, o coordenador da USCB, Luís Garra, numa conferência de imprensa em que deu a conhecer as posições desta união sindical no quadro da situação económica e social decorrente da pandemia.

Segundo o sindicalista, “quem recebe, tem que justificar”, denunciando situações, algumas delas “existentes na região” de apoios indevidos a empresas que, neste quadro, acabaram por lucrar com a pandemia.

“Vivemos hoje uma situação de perfeita ignorância sobre os apoios dados e quem os recebe” frisa, acusando o Governo de ter criado “um regime de secretismo quanto aos dados da pandemia, em termos económicos. Saber-se a quem chegou o dinheiro”. Luís Garra afirma mesmo que chegam relatos de empresas que não pararam ou abrandaram a actividade, e que viram no lay-off a oportunidade de “irem buscar comparticipação e beneficiarem de dois salários mínimos por trabalhador. E que tiveram assim uma receita adicional”.

(Notícia completa na edição papel)

Deixe um comentário