Santa Casa de Belmonte pede ajuda a voluntários

Face aos casos de covid-19 existentes, que afectam funcionários
0
480

 

Mais de seis dezenas de infectados, entre funcionários (nove) e utentes (54). Era este o balanço feito no fim-de-semana pela Santa Casa da Misericórdia de Belmonte, em relação a casos de covid-19, que levaram o provedor da instituição, José Manuel Figueiredo, a lançar um apelo na página da Santa Casa no Facebook: são necessárias mais mãos para ajudar os idosos, já que, face às infecções que assola a Misericórdia, já são poucas para acudirem às necessidades.

“Como sabem, existe uma crise pandémica na Misericórdia de Belmonte, que exige um esforço gigante por parte dos nossos profissionais. Por esse motivo, apela-se a todos aqueles que estão dispostos a realizar trabalho de apoio social, inseridos em programas da Segurança Social, ou de modo simplesmente voluntário, entrem em contacto connosco” apela José Manuel Figueiredo, que adianta já existir um conjunto de pessoas que iriam iniciar funções esta semana. “Mas todos somos poucos” acrescenta. O provedor reconhece que a situação é difícil, mas “temos que evitar situações de pânico, normais neste tipo de situações. Trata-se apenas, de assegurar a capacidade de resposta e apoio aos nossos idosos, com intuito de evitar situações de ruptura nos nossos serviços. Para situações difíceis, exige-se uma resposta forte” frisa.

No sábado, 24, a Santa Casa divulgava os últimos números, que apontavam para 63 casos, entre utentes e funcionários. Mas, diariamente, desde o início do surto, estes números têm crescido, havendo assim cerca de 60 por cento dos idosos do lar infectados.

(Notícia completa na edição papel)

Deixe um comentário