Pandemia impede Latada e Recepção ao Caloiro

Está a ser ponderado o desfile dos estudantes pelas ruas da Covilhã realizar-se em moldes diferentes, durante a Semana Académica de 2021
0
278

Este ano, a mais emblemática manifestação estudantil na cidade, o habitual desfile da Latada, não se realiza, devido à pandemia provocada pela covid-19, tal como a Recepção ao Caloiro, substituída por “um modelo híbrido”, que passa pela realização de concertos com a presença de algumas pessoas e transmitidos através da Internet, como também vai acontecer com a Serenata, no Largo do Calvário.

A informação foi adiantada ao NC por Ricardo Nora, presidente da Associação Académica da Universidade da Beira Interior (AAUBI), que acrescenta o cancelamento de outras iniciativas, como o Chorão de Molho, mas acentua estarem programados eventos com vista à integração dos novos alunos.

A realização de visitas guiadas pela cidade estão previstas, assim como uma caça ao tesouro, sessões de cinema na esplanada do Bar Académico, agora ampliada e renovada, noites de stand up comedy e alguns seminários online.

“Vamos receber os novos alunos de uma forma muito diferente do habitual, com muita cautela, analisando o dia-a-dia da nova realidade que vivemos e com criatividade, para o fazermos em segurança”, frisa Ricardo Nora.

O presidente da Casa Azul assegura a organização de todas as iniciativas de acordo com as normas recomendadas pela Direcção-Geral da Saúde e admite que as limitações impostas pela pandemia podem condicionar a integração dos alunos, a grande maioria deslocados.

“Naturalmente que o espírito académico e as vivências académicas vão estar muito condicionadas”, antecipa Ricardo Nora, embora considere importante dar a conhecer a cidade e a universidade a quem chega. “Neste momento temos 8400 estudantes e mais de 6000 são deslocados, daí a importância de integrar e dar a conhecer”, acrescenta.

A Recepção ao Caloiro, há mais de duas décadas realizada no pavilhão na ANIL, está descartada e vai ser substituída por um programa pensado para essa semana, que se pretende assinalar, mas ainda “a ser fechado”.

(Notícia completa na edição papel)

Deixe um comentário