Os 1804 metros que separam Unhais da Serra da Estrela

O presidente da Junta de Freguesia de Unhais da Serra afirma ter a garantia da Câmara da Covilhã de que no próximo ano será asfaltado o troço em falta da EM 509
0
453

Em 76 anos de vida, “há décadas” que Francisco Braga ouve promessas de que a Estrada Municipal 509, que liga Unhais da Serra à Nave de Santo António, através do Vale Glaciário da Alforfa, vai ser requalificada. “É uma obra fundamental para o desenvolvimento” da vila, porque “aumentaria o fluxo” de pessoas, que já não teriam de ir dar a volta pela Covilhã para fazer o percurso, e o “número de turistas” na terra quando o acesso ao alto da serra for facilitado. “Isto já passou por muito presidente e nunca houve luz verde. O arranjo foi sendo protelado. Acredito que vai ser desta”, acrescenta o unhaense, que faz o caminho “na mesma, embora com alguns cuidados”.

Essa é a garantia que a Junta de Freguesia tem da Câmara da Covilhã: a obra vai fazer parte do orçamento municipal para o próximo ano e estará concluída ainda antes do final do mandato de José Guerreiro à frente da autarquia local.

A EM 509 tem uma extensão de 13 quilómetros do centro da vila à Nave de Santo António e apenas 1.804 metros não estão asfaltados, o percurso mais estreito, ao lado da extensão do canal que conduz e armazena água. O que está previsto não é a solução pretendida, o alargamento dessa parte da via, mas “o possível”, com a convicção de que quando esse troço tiver alcatrão e semáforos inteligentes, para tornar mais seguro o trânsito nessa zona mais apertada, será posteriormente melhorada.

“A proposta da câmara é asfaltar em entre três a três metros e meio de largura e com uma viga dentro da faixa de rodagem, para evitar que os automóveis por qualquer motivo se possam despistar. Não é a obra que nós pretendíamos, mas quando esta obra for feita, quem vier a seguir a nós tentará melhorá-la e pô-la com as duas faixas de rodagem nos dois sentidos”, realça José Guerreiro, o presidente da Junta de Freguesia de Unhais da Serra.

A intervenção está orçada entre 250 a 260 mil euros, da responsabilidade do município covilhanense.

(Notícia completa na edição papel)

Deixe um comentário

Mais Notícias