Novos preços dos prolongamentos de horário são “mais justos”

Vítor Pereira diz que não fazia sentido que associações de pais praticassem preços diferentes
0
172

O presidente da Câmara da Covilhã, Vítor Pereira, garante que a aplicação de preços uniformizados para cada escalão nos espaços de prolongamento de horário no município, sejam eles geridos pela Câmara, juntas de freguesia ou associações de pais, é o mais justo para todos os cidadãos.

“Fez-se justiça e equidade” afirmou na passada sexta-feira, 2, na reunião da Assembleia Municipal, confrontado por alguns deputados pelo descontentamento de alguns cidadãos que deram mesmo origem a uma petição pública. Mas o autarca entende que “não fazia sentido que as associações de pais praticassem preços diferentes”e que agora, com esta regra, há mais justiça para todos. “Era injusto uns pagarem pouco e outros pagarem muito”, afirma, dizendo haver um “equilíbrio” face às isenções previstas para quem precisa.

Recorde-se que na última reunião do executivo foi anunciado que, com o objectivo de “diminuir as desigualdades sociais existentes e promover a equidade”, desde 1 de Outubro que os espaços de prolongamento de horário no município, sejam geridos pela Câmara da Covilhã ou pelas associações de pais ou juntas de freguesia, passariam a ter preços uniformizados para cada escalão. Tanto na Componente de Apoio à Família (CAF) ou ATL, no primeiro ciclo, como nas Actividades de Animação e Apoio à Família (AAAF) o primeiro escalão fica isento do pagamento. O segundo e terceiro escalões registam um aumento de 15 euros, mas o valor é diluído no preço das refeições. O segundo escalão, que pagava metade, deixa de ter esse custo. O terceiro tem agora um desconto de 50 % nas refeições.

(Notícia completa na edição papel)

Deixe um comentário

Mais Notícias