Novos apoios do Governo ao Interior “não resolvem problemas”

Apresentados dois programas de incentivo à criação de emprego e fixação de pessoas
0
320

O primeiro-ministro, António Costa, apresentou na segunda-feira, 3, dois novos programas de apoio à criação de emprego e atracção de pessoas para o Interior do País, com incentivos financeiros a empresas e particulares. O anúncio dos novos incentivos foi feito em Bragança pelo primeiro-ministro, acompanhado das ministras da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, e do Trabalho e Solidariedade Social, Ana Mendes Godinho.

Um dos programas é o “+CO3SO (mais coeso) dedicado ao emprego e o outro é “Trabalhar no Interior”, com incentivos financeiros e majorações para quem se mudar para estes territórios. A ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, explicou que o propósito é “atrair pessoas e empresas para o Interior e valorizar aquelas que já cá estão, com duas medidas”.

O NC pediu uma primeira avaliação a estas medidas apresentadas pelo Governo a algumas instituições, como autarquias e sindicatos. Luís Garra, coordenador da União de Sindicatos de Castelo Branco (USCB), diz que apesar de não ser possível fazer um comentário sustentado e completamente objectivo sobre esses programas porque “eles foram apresentados de forma genérica e, segundo a comunicação social, os detalhes desses programas ainda vão ser definidos”, diz que perante o que já foi anunciado pode dizer que “estes programas não respondem ao cerne do problema que, como todos sabemos e o Governo também, radica no baixo rendimento da população do Interior.”

(Notícia completa na edição papel)

Deixe um comentário