“Migalhas”: o desconto nas portagens

Deputados municipais consideram insignificantes as medidas do Governo para as auto-estradas do Interior
0
256

As reduções das portagens anunciadas pela Ministra da Coesão Territorial foram motivo de crítica na Assembleia Municipal da Covilhã de sexta-feira, 6, com as várias bancadas a considerarem a medida “migalhas” e de “efeito diminuto”.

O socialista Pedro Leitão, presidente da Junta de Cantar Galo e Vila do Carvalho, frisa que as estradas sem custos para o utilizador foram construídas como uma medida de discriminação positiva para o Interior e considera que o que se desvie dessa lógica “não é sério com o que os Governos prometeram para o Interior”, como também não concorda com os incentivos anunciados para quem se mude dos grandes centros urbanos. “Não estou de acordo. Faz-me lembrar as alturas em que se mandava gente para as colónias, porque a situação estava mal desenvolvida”, compara.

“De que forma é que este descontão vem beneficiar a região?”, questiona Tereza Fazendeiro, alertando para os constrangimentos provocados pelos custos de contexto. “Já nos apercebemos que esta é mais uma daquelas medidas que fica bem no jornal e que tem efeito diminuto na nossa vida”, analisa a eleita do movimento De Novo Covilhã.

(Notícia completa na edição papel)

Deixe um comentário