Luzes de Natal podem “iluminar” comércio covilhanense

Embora haja quem considere que o dinheiro poderia ser aplicado noutras coisas, comerciantes aplaudem a instalação de iluminação natalícia nas ruas, que animem população num tempo em que “a tristeza é muita”
0
279

Nuno Vicente

Para “dar esperança” e “ajudar o comércio tradicional”. Foi assim que, há duas semanas, o presidente da Câmara da Covilhã, Vítor Pereira, justificou a decisão da autarquia em colocar as tradicionais luzes natalícias pelas ruas da Cidade Neve este ano. Uma opção que, como constatou o NC junto dos comerciantes, tem bom acolhimento.

Com a presente pandemia, a presença das luzes natalícias, num ano em que muitos eventos tradicionais foram cancelados, para prevenir a disseminação do vírus, é apreciada pelos cidadãos. Por detrás do balcão da sua loja, Graziela Farias, florista de 69 anos, refere que na cidade “a tristeza é muita” e com as luzes cria-se um ambiente “mais feliz” para o público. Embora admita que o município pudesse usar a verba para outros projectos, não desvaloriza a necessidade das luzes. “A Câmara poderia precisar de dinheiro para outras coisas. Poderia ser uma coisa mais simples” sugere.

Na loja de roupa “X2L”, Helena Luís, funcionária, 59 anos, acrescenta que não são apenas os cidadãos que beneficiam da iluminação natalícia, lembrando que as empresas responsáveis também têm de ter trabalho, principalmente devido à falta de festas tradicionais da Covilhã, como a Feira da Cherovia. Na sua opinião, “tem-se de pensar nos empresários” destas companhias, pois têm estado com “a corda ao pescoço” o ano inteiro.

(Notícia completa na edição papel)

 

Deixe um comentário