Leão “ferido” joga hoje em Vizela

Serranos vêm de duas derrota seguidas
0
145

O Sporting da Covilhã joga hoje, pelas 18 horas, em Vizela, na terceira jornada da Segunda Liga, onde ainda não pontuou, depois de duas derrotas seguidas frente a Penafiel e Cova da Piedade.

No último sábado, os serranos apenas se puderam queixar de si próprios na derrota caseira com a equipa da margem Sul do Tejo, já que os serranos desperdiçaram duas grandes penalidades. O Cova da Piedade acabaria por vencer por 1-3.

A formação de Almada, repescada do Campeonato de Portugal, não foi melhor que o emblema orientado por Daúto Faquirá. O Covilhã mostrou-se mais rematador, teve mais posse de bola, apresentou maior caudal ofensivo e conseguiu chegar mais vezes junto da baliza contrária, só que faltou talento para concretizar as oportunidades criadas e foram cometidos erros e notadas debilidades em todos os sectores, frente a uma equipa muito desfalcada, mas solidária.

Os “leões da serra” foram os primeiros a criar perigo, quando aos dez minutos o sempre voluntarioso mas pouco esclarecido Lewis Enoh rematou cruzado ao lado, sem ninguém a aparecer para desviar. Gleison podia ter inaugurado o marcador, numa grande penalidade a castigar um corte com a mão de Simão. O reforço serrano, um dos seis no onze inicial, retardou o remate, Cléber optou por não se atirar e defendeu para o poste o chuto forte e denunciado. Na recarga, Gilberto atirou para fora.

O Covilhã não marcou, sofreu. Ao minuto 31 o emblema da margem Sul do Tejo chegou à vantagem. João Amorim assistiu na direita e João Vieira, ao segundo poste, fez a bola ainda ressaltar em Tiago Moreira e entrar na baliza.

Os comandados de Daúto Faquirá reagiram e Enoh, por duas vezes, aproximou-se com perigo da baliza dos almadenses. Primeiro Cléber defendeu e depois o camaronês cabeceou por cima.

Volvidos seis minutos do primeiro golpe, o Covilhã sofreu o segundo, novamente numa jogada pela direita, com João Amorim a cruzar e João Vieira a finalizar, de cabeça.

No regresso dos balneários, já com o mexido Leo Cá e Edwin Vente em campo, os serranos voltaram a ter oportunidade soberana para marcarem, em novo penálti, a sancionar falta de Kakuba. Desta vez foi Enoh a acusar a pressão e a permitir a defesa de Cléber, junto ao poste. Pouco depois Daffé cabeceou para a baliza, mas o árbitro anulou o lance, por considerar estar em fora de jogo.

O Cova da Piedade acabaria por aumentar a contagem num lance aos 53 minutos. Hugo Machado cruzou e o experiente Miguel Rosa, lesto, aproveitou uma defesa adormecida para cabecear para o fundo das redes.

A formação da casa não deixou de correr atrás do prejuízo. Perante uns visitantes a gerirem a vantagem, os serranos aumentaram a pressão e fizeram várias investidas, mas ou faltou pontaria, definição no último terço ou o guardião piedense resolveu.

Os “leões da serra” acabariam por reduzir, aos 77 minutos. Na sequência de um remate de Enoh, Bruno Sapo desviou para a própria baliza. Apesar das tentativas, o marcador já não se alterou até ao final, já sem Enoh, expulso aos 86 minutos depois de ver o segundo cartão amarelo.

Deixe um comentário