Igrejas de lugares marcados por preencher

Missas regressaram, mas no passado fim-de-semana, na cidade, a participação dos fiéis não foi massiva
0
210

A igreja católica retomou no passado fim-de-semana, 30 e 31 de Maio, as celebrações comunitárias da fé. Os párocos da cidade prepararam ao pormenor os espaços e as condições para que o regresso à nova normalidade acontecesse com serenidade e tranquilidade: a higienização das mãos, o uso de máscara e o distanciamento entre os fiéis foram dos sinais mais visíveis para se entrar e participar na missa, que terminaria o tempo da páscoa, a Solenidade de Pentecostes.

Entre os gestos diferentes, pensados para que não haja maior probabilidade de contágio do novo coronavírus, estiveram ausentes a partilha do ofertório pessoa a pessoa, o abraço da paz e até o pequeno diálogo no momento da comunhão, segundo as orientações da Conferência Episcopal Portuguesa.

As normas e regras foram devidamente asseguradas, mas a participação dos cristãos não foi massiva. Muitos dos lugares marcados ficaram por preencher em algumas das igrejas da cidade.

Luís Rodrigues participou com a esposa e as duas filhas na eucaristia das 10 horas, na Boidobra. Disse ter “sentido muitas saudades deste encontro” e que estava “desejoso” de poder voltar. As filhas vieram colaborar na equipa que acolhe os que chegam, Luís veio para ser leitor e diz “respeitar, mas não ter medo”, porque a vida tem de continuar.

Na Igreja da Boidobra, em que normalmente cabem mais de 600 pessoas, existem agora cerca 120 lugares e alguns bancos destinados às famílias que habitem no mesmo lar. No primeiro domingo, depois de 10 semanas de paragem, muitos lugares ficaram por ocupar.

Para Maria do Rosário, que colabora na paróquia de Santo André, “ainda há algum receio, sobretudo por não se saber como as coisas se vão processar”. Considera também que “muitos dos participantes e frequentadores da eucaristia são idosos e esses são até aconselhados a não participar por serem os mais vulneráveis”.

Na cidade, as eucaristias redobraram-se para que ninguém corra o risco de ficar de fora. Entre sábado e domingo, são 14 as celebrações previstas nas sete igrejas da cidade e arredores.

Deixe um comentário