ICOVI deixa de gerir piscinas e complexo

Autarquia revoga contratos e em 2020 volta a gerir infra-estruturas
0
439

Depois de, em 2015, ter transferido a gestão de estruturas como a piscina coberta, piscina-praia e Complexo Desportivo para a empresa municipal ICOVI, a Câmara da Covilhã aprovou no passado dia 20, na última reunião pública do executivo em 2019, a revogação desses contratos de comodato, pelo que passará a ser a autarquia, em 2020, a gerir directamente essas infra-estruturas. Uma proposta aprovada por maioria, com os votos favoráveis de Serra dos Reis, Jorge Gomes e Regina Gouveia (Vítor Pereira esteve ausente por motivos de saúde) e votos contra dos dois vereadores da oposição, Adolfo Mesquita Nunes (CDS) e Carlos Pinto (De Novo Covilhã).

Em 2015, a proposta de Vítor Pereira acabou por ser aprovada também por maioria. Na altura, o autarca justificava com o facto da ICOVI ser uma empresa municipal “vocacionada para as infra-estruturas. Faz todo o sentido que a ICOVI, sendo detida a cem por cento pela Câmara, faça a gestão das infra-estruturas”, frisava o edil, que na altura não teve a concordância da CDU (José Pinto) e MAC (Nuno Reis).

Quatro anos depois, a maioria socialista levou à sessão do executivo a revogação dos contratos-programa e contratos de comodato com a ICOVI.

(Notícia completa na edição papel)

Deixe um comentário

Mais Notícias