Funcionários da Pousada da Juventude em ´lay-off` recebem a totalidade do salário

Consórcio desafia as outras empresas em situação estável a pensarem, neste momento, no rendimento das famílias.
0
403

Os funcionários da Pousada da Juventude da Serra da Estrela estão em situação de ´lay-off`, devido à pandemia da covid-19, mas a receberem o salário por inteiro, assegurado pelo consórcio que gere a unidade.

Pedro Farromba, presidente da Federação de Desportos de Inverno de Portugal (FDIP), uma das entidades que gerem o espaço, diz que para garantir a manutenção da totalidade dos rendimentos dos 13 trabalhadores, vão ser utilizadas verbas inicialmente destinadas a obras de manutenção da Pousada da Juventude da Serra da Estrela, localizada nas Penhas da Saúde, Covilhã, nomeadamente o arranjo do telhado, mas sublinha não ser essa a prioridade numa situação de exceção.

“Não é hora de pensar em obras, é tempo de pensar nas pessoas. Nós não podíamos fazer de outra forma, porque se estamos numa situação estável, foi com a ajuda deles e conhecemos as suas famílias”, frisa Pedro Farromba.

Segundo o presidente da FDIP, a preocupação é tentar que a vida dos funcionários “continue normalizada”, num sinal de reconhecimento.

“Nós temos feito as coisas com cabeça e agora temos de aguentar. Se lhes fomos pedindo, ao longo dos anos, alguns esforços, agora temos de ser nós a suportar esse esforço”, vinca Pedro Farromba.

O dirigente federativo pretende, com esta decisão, “dar o exemplo” e apela para que outros empresários repliquem a iniciativa.

“Desafio as outras empresas, que ao longo dos anos puderam ter resultados positivos, que nesta altura olhem pelo rendimento das famílias, para que estas se possam continuar a manter”, acrescenta Pedro Farromba.

A Pousada da Juventude da Serra da Estrela foi concessionada no início de 2016, por 15 anos, a um consórcio composto pela Federação de Desportos de Inverno, Câmara Municipal da Covilhã e a empresa Prumus.

Com a unidade hoteleira encerrada, os 13 funcionários estão sem trabalhar desde dia 20 de Março e já foi requerida a situação de ´lay-off`.

A decisão do consórcio permite aos trabalhadores auferirem o salário por inteiro, em vez de receberem apenas um terço.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 940 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 47 mil.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 209 mortes, mais 22 do que na quarta-feira (+11,8%), e 9.034 casos de infecções confirmadas, o que representa um aumento de 783 em relação à véspera (+9,5%).

Deixe um comentário