Fábrica Alçada vai dar lugar a residência de estudantes privada

Este é o primeiro investimento do género da Maiar, empresa de capitais portugueses e estrangeiros. Edifício vai ter capacidade para 250 quartos individuais
0
312

A antiga Fábrica Alçada, junto ao pólo principal da Universidade da Beira Interior e logo abaixo da Faculdade de Engenharias, foi adquirida há dois meses por uma empresa de capitais portugueses e internacionais, a Maiar, que na última sexta-feira, 24, entregou na Câmara da Covilhã o processo de licenciamento com o intuito de em Agosto ou Setembro começar a construir uma residência para estudantes, a primeira de várias em que querem investir. 

A informação foi adiantada numa sessão pública no Salão Nobre da autarquia, por Pedro Antunes e o israelita Roye Shoef, dois dos gerentes do empreendimento privado, com capacidade para alojar 250 estudantes e cujo investimento os dois responsáveis preferem não adiantar, embora Vítor Pereira, presidente da Câmara da Covilhã, tenha falado de valores a rondar os dez milhões de euros. 

Quando estiver em funcionamento, o que os promotores esperam que aconteça em Setembro de 2020, espera-se que o empreendimento crie entre dez a 20 postos de trabalho.

(Acompanhe a notícia na íntegra na edição impressa)

Ana Ribeiro Rodrigues

Deixe um comentário