Este ano vai haver menos vinho na Beira Interior

Estimativas apontam para quebras na ordem dos 15 por cento
0
170

A produção de vinho na Beira Interior deve registar este ano uma quebra de 10 a 15 por cento relativamente a 2019, revelou à agência Lusa o presidente da Comissão Vitivinícola Regional da Beira Interior (CVRBI).

“As previsões, neste momento, apontam para uma quebra global à volta de 10 a 15 por cento. Ou seja, no ano passado tivemos cerca de 25,5 milhões de litros de produção em toda a Beira Interior e, este ano, pelos nossos cálculos, andaremos entre os 22 milhões e [os] 22,5 milhões de litros”, refere Rodolfo Queirós.

Segundo o responsável, a quebra prevista na produção de vinho deve-se ao facto de em finais de Março e início do mês de Abril ter ocorrido geada generalizada na região e um episódio de granizo e de ventos fortes, registado no último fim-de-semana de Maio, que causou “um prejuízo grande” em vinhas das zonas do Fundão, Covilhã e Belmonte. Relativamente à qualidade do vinho da produção deste ano, o presidente da CVRBI prevê um ano “bastante bom”.

Pelas informações obtidas junto dos produtores “a qualidade parece que vai ser bastante boa este ano”, tendo em conta que as uvas estão em bom estado sanitário e apresentam uma “qualidade excelente”, disse Rodolfo Queirós.

(Notícia completa na edição papel)

Deixe um comentário