Doentes covid-19 transferidos para a Covilhã

Devido à falta de capacidade de resposta de unidades hospitalares em Lisboa
0
166

Os hospitais Amato Lusitano, em Castelo Branco, e Centro Hospitalar Universitário da Cova da Beira (CHUCB), na Covilhã, receberam na passada semana doentes infectados pela covid-19, da região de Lisboa e Vale do Tejo.

Face ao aumento de casos, e com os hospitais da grande Lisboa sem capacidade de resposta, foi pedido a algumas unidades de saúde para que recebessem alguns desses doentes. “Foi-nos pedido para recebermos cinco doentes [covid-19] da região de Lisboa e Vale do Tejo. Tratam-se de doentes, em princípio do Oeste, e que vêm devidamente estabilizados”, anunciava a directora clínica da Unidade Local de Saúde de Castelo Branco (ULSCB), Eugénia André.

Eugénia André disse ainda que já foram tratados no HAL mais de 300 pessoas de fora da zona abrangida pela unidade hospitalar. “O HAL está ainda com capacidade. Temos muitos utentes internados. O serviço de Urgência e de Medicina Interna estão com uma pressão muito grande”, disse.

A falta de capacidade dos hospitais da capital levou também à transferência para outros hospitais, como a Covilhã, onde entraram no final da passada semana cinco doentes, mas ao que o NC apurou, poderá receber mais. Alexandre Lourenço, presidente da ordem dos Médicos do Sul, contava à Renascença, na passada semana, que “em Lisboa, a informação que temos é que em todos os hospitais centrais, mais os grandes hospitais da coroa metropolitana, as vagas de Covid estão todas cheias. Neste fim-de-semana, houve, inclusive, transferências de hospitais centrais para os hospitais do Algarve, Covilhã e Abrantes.”

Deixe um comentário

Mais Notícias