Desvio de trânsito ponderado na Rua Rui Faleiro

Projecto pretende que a artéria tenha apenas sentido ascendente e criar, para quem desce, uma ligação à rua dos bombeiros
0
320

O reordenamento do trânsito na Rua Rui Faleiro e a construção de uma ligação à rua dos bombeiros, para garantir o desvio do trânsito, em sentido descendente, obra anunciada para 2013, voltou a ser abordada na última reunião da Câmara da Covilhã. Carlos Pinto, vereador e ex-presidente do município, lembrou esse projecto. Vítor Pereira, o presidente da autarquia, diz que essa ideia “nunca foi afastada” e “no futuro” vai ser “ponderada”.

Carlos Pinto, eleito pelo movimento De Novo Covilhã (DNC), disse na reunião pública de 5 de Junho tratar-se de uma obra “que não era muito cara” e iria permitir “um estacionamento pontual na Rua Rui Faleiro” e criar “maior atracção para as lojas que estão encerradas”.

Vítor Pereira concorda que seria uma forma de “evitar que houvesse dificuldades no cruzamento de veículos mais largos, tornar mais fluido o trânsito”, melhorar o acesso à serra e desviar o tráfego de pesados do centro da cidade, embora ressalve que essa solução possa originar dificuldades na zona do Jardim Público. “Não é uma ideia que esteja afastada”, informa o presidente da Câmara da Covilhã.

Obra anunciada para 2013

O projecto para desviar o trânsito para a Serra da Estrela e para descongestionar a Rua Rui Faleiro foi apresentado em Dezembro de 2012, numa sessão pública do município.

Carlos Pinto, então presidente da autarquia, previa que a negociação dos terrenos estivesse concluída em fevereiro de 2013, que as obras durassem três meses e que a intervenção, para a qual adiantava existirem 350 mil euros disponíveis para a aquisição dos terrenos e trabalhos, ficasse concluída ainda no seu mandato.

Desviar o trânsito que vem da Serra da Estrela era o principal objectivo das alterações que a Câmara Municipal da Covilhã tencionava fazer em 2013 ao nível da circulação automóvel na cidade.

Uma das mudanças anunciadas passava pela criação de estacionamento na Rua Rui Faleiro, que passaria a ter apenas um sentido, ascendente. Quem desce seguiria por outra via, a construir em frente às instalações da APPACDM, na zona da antiga Garagem São Cristóvão, em direcção à rua dos bombeiros, a Júlio Maria da Costa, Avenida Frei Heitor Pinto, com passagem pela Rua Conde da Covilhã, que ficará com sentido apenas descendente e na Fonte das Galinhas poderia seguir-se pela Rua Marquês D`Ávila e Bolama ou pela Avenida 25 de Abril.

(Notícia completa na edição papel)

Deixe um comentário