Covilhã é no sábado palco para 400 ginastas

A quinta edição do Encontro de Ginástica nas Beiras, promovido pela AE3P, conta com a presença de 11 comitivas e está centrada na ginástica de grupo, que congrega várias disciplinas
0
534

A ginástica para todos, nas suas várias disciplinas, vai estar em grande destaque no próximo sábado, 8, durante o 5.º Encontro de Ginástica nas Beiras, que reúne, na Covilhã, cerca de 400 ginastas em representação de 11 comitivas de vários pontos do país.

O evento, promovido pela Associação Estrela de Três Pontas (AE3P), realiza-se entre as 19h e as 22h e muda-se para o Pavilhão n.º 2 da Universidade da Beira Interior, com capacidade para 600 pessoas. A entrada, simbólica, custa um euro.

A ginástica rítmica, acrobática, a dança e muitas outras vertentes vão estar em foco durante a quinta edição do encontro, que vai densificar a aposta na ginástica para todos e os responsáveis acentuam não ser um espectáculo “a que se tenha acesso facilmente ou a que seja frequente assistir na região”, daí Pedro Serra, o presidente do clube organizador, convidar o público para uma noite diferente que todos os anos tem lotado.

O dirigente da AE3P, emblema covilhanense focado na ginástica acrobática, prevê apresentações de nível acentuado, a presença de ginastas de grande qualidade e promete surpreender.

“Acredito que vamos conseguir surpreender o público. Nós estamos surpreendidos pela adesão dos clubes que vêm e vamos trazer apresentações de grupo com muita qualidade”, reforça Pedro Serra.

Maior espectacularidade e entretenimento

Para a noite do próximo sábado, a organização antecipa uma maior componente de espectacularidade e de entretenimento.

“Pode surpreender o número de ginastas em simultâneo em cima do praticável, a coordenação de movimentos, o sincronismo, a música. Acho que vai ser um evento muito mais espectacular do que os outros, mesmo no sentido do entretenimento. Vai ser mais interessante de observar”, antevê o presidente do clube organizador, fundado em 2015 e que actualmente conta com 95 ginastas divididos por cinco classes, a partir dos quatro anos.

Para além de se pretender que todos os atletas da casa exibam no EGB o que aprenderam, é também objectivo “mostrar o que se pode fazer com a ginástica” nas suas diferentes abordagens.

Deixe um comentário