CDS acusa maioria de “falta de transparência” nas contas consolidadas

Vítor Pereira frisa que as contas são auditadas por várias entidades e pessoas credenciadas
0
92

A Câmara da Covilhã aprovou na última segunda-feira, 22, com os votos da maioria socialista, as contas consolidadas do município, com críticas de “falta de transparência” por parte do CDS, a que Vítor Pereira responde com uma redução de sete milhões de euros da dívida do perímetro municipal.

Segundo o presidente, Vítor Pereira, o total da dívida a médio e longo prazo do universo das empresas do grupo municipal passou de 49 para 37 milhões de euros no final de 2019, “uma redução de quase 12 milhões de euros”, enquanto o total da dívida de curto prazo subiu de 6,6 milhões de euros para 11,5 milhões de euros no final do ano passado, um “aumento de 4,8%” que resulta da “alteração da metodologia de reconhecimento da dívida”.

(Mais informação na edição impressa do NC).

Deixe um comentário