Carnaval da Neve uniu “miúdos e graúdos” em torno do ambiente

0
228

Foram 900 as pessoas que saíram à rua na última sexta-feira, 21, no desfile de Carnaval que juntou 15 instituições entre o Campo das Festas e o Pelourinho, vestidos com roupas em que a preocupação ambiental e a sustentabilidade esteve em evidência.

Apesar de o número de participantes estar em linha com os últimos anos, Lino Torgal, presidente do Clube Nacional de Montanhismo, acredita que “com o tempo” se vai voltar a chegar aos 1.200 foliões de outros tempos e sublinha a crescente qualidade dos ornamentos. “Os fatos são, de ano para ano, mais elaborados, muito mais integrados no tema que é dado”, salienta Lino Torgal.

Regina Gouveia, a vereadora com o pelouro da Cultura, destaca a ligação intergeracional do corso que reúne escolas do concelho e instituições de solidariedade social para seniores. “É importante para trabalhar o sentimento de pertença à comunidade e o envolvimento de diferentes universos. Nós temos aqui um diálogo intergeracional”, destaca a eleita socialista, para quem este é um dia ainda mais importante para os mais velhos do que para os mais novos, pela “interacção” que proporciona.

O tema deste ano foi “O maravilhoso Mundo das Plantas”, no âmbito do Ano Internacional da Fitossanidade, e Regina Gouveia acentua ter notado em todos os grupos “criatividade e beleza”.

“Vejo muita alegria, um Pelourinho repleto de som, de cor, de alegria dos mais jovens e dos que já percorreram um longo caminho na vida”, realça Vítor Pereira, presidente da Câmara da Covilhã, que considera este dia “uma catarse” durante o qual as pessoas se podem “libertar”.

Deixe um comentário