Bispo aconselha cautela no regresso à vida comunitária

Apesar do regresso das celebrações, Bispo da Guarda aconselha que baptizados, crismas e matrimónios sejam adiados para tempos de “maior normalidade”
0
86

Dando resposta concreta às orientações da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) sobre o regresso às celebrações comunitárias, o Bispo da Guarda lançou uma nota pastoral aos sacerdotes e diocesanos sobre essas medidas.

No texto, D. Manuel reforça todas as medidas já anunciadas na nossa edição da semana passada sobre a celebração da missa nas diversas igrejas da Diocese, e especifica que “outras celebrações, nomeadamente de baptizados, crismas e matrimónios, deverão ser adiadas para tempos de maior normalidade”.

No que respeita aos funerais D. Manuel ordena que “os  velórios, se e quando os houver, continuem à porta fechada e reservados à família” e que nessa eventualidade, “no final, a agência desinfeta o espaço e transporta o corpo para o cemitério”.

O Bispo da Guarda referindo-se às celebrações exequiais, refere que estas “continuam a fazer-se exclusivamente no cemitério, ao ar livre” e que a “missa de sufrágio será celebrada na Igreja, em tempo oportuno e respeitando as normas”. Esclarece também que “a missa de corpo presente, na Igreja, que as normas da CEP permitem, no respeito pelas regras aplicáveis a todas as missas, só se poderá celebrar quando não há o hábito de as pessoas fazerem o acompanhamento, a pé, para o cemitério”.

No texto pode ler-se o pedido, explícito, para que “as igrejas possam e estejam abertas nos horários habituais, para oração individual e adoração ao Santíssimo”, sempre com a presença de alguém que vele pela aplicação das regras de higiene e distanciamento”.

Adiadas ficam ainda “as festas, incluindo procissões, peregrinações e romarias”, que continuam suspensas, pelo menos até 30 de Setembro próximo”, bem como a peregrinação anual da Diocese ao Santuário de Fátima.

D. Manuel Felício termina lembrando que “acções de formação, nomeadamente catequese, continuam a fazer-se por via telemática”, até novas orientações.

Deixe um comentário