Associação Empresarial baixa défice

Cerca de 50 mil euros num ano
0
111

Um ano após ter sido eleita, a nova direcção da Associação Empresarial dos concelhos da Covilhã, Belmonte e Penamacor, liderada por Henrique Gigante, já conseguiu baixar em 50 mil euros o défice da instituição, que baixou dos 300 para os 250 mil euros, no total. Números revelados na passada sexta-feira, 22, na apresentação da campanha de Natal “O comércio tradicional dá prémios”.

“As novas dinâmicas que introduzimos permitiram isso. Fizemos mais uma contratação, criando um posto de trabalho, continuámos com défice, mas já resolvemos algumas situações, nomeadamente os encargos com uma ex-funcionária, uma outra até Fevereiro fica saldado e temos ainda um outro caso que poderá demorar mais algum tempo. Quando chegámos havia ainda um empréstimo de 150 mil euros, em mora, mas aos poucos estamos a conseguir resolver” garante Henrique Gigante.

Segundo Luís Dias, vice-presidente para a área financeira, tudo isto se conseguiu à custa de “muito sacrifício”. Porém, para que as contas fiquem estáveis, falta ainda conseguir a reestruturação financeira, que passa pela negociação com a banca, o que não tem sido fácil. “Confesso que estou decepcionado. Passado um ano, está a demorar muito conseguir junto deles a reestruturação” frisa Henrique Gigante. Que, contudo, lembra que 2020 será um ano importante para a Associação, que prepara candidaturas a 1,5 milhões de euros de apoios que serão canalizados para “a formação na área empresarial e não para desempregados”. Um ano que será “exigente”, até porque a instituição assinala também 100 anos de vida, mas que não esmorece o responsável, que diz, com trabalho, tudo se vai conseguindo. “Podem perguntar de onde vem o dinheiro. Mas ele vem de muita criatividade da Associação” assegura, lembrando o exemplo da criação de uma revista para gerar novas receitas. Já que, diz, o dinheiro dos associados nem para pagar ordenados chegava.

Campanha de Natal como não se fazia “há mais de dez anos”

Depois de, no ano passado, ter apostado numa pequena acção na quadra natalícia, este ano a Associação aposta numa campanha de Natal mais ambiciosa, em que sorteia uma autêntica montra de prémios para quem comprar no comércio tradicional. Quem gastar 20 euros em compras, fica com um talão que depois poderá habilitar a prémios como um computador portátil, um televisor LED, uma máquina de lavar loiça, outra de roupa, bicicletas, um micro-ondas, um leitão, um jarro eléctrico, um presunto ou um cabaz de produtos regionais. Que estão expostos na montra de um estabelecimento que a Associação alugou no Largo 5 de Outubro, em pleno centro da cidade.

(Notícia completa na edição papel)

Deixe um comentário