ASAE fiscaliza farmácias

Em causa especulação nos preços
0
264

A ASAE esteve ontem a efectuar uma acção de fiscalização em farmácias para averiguar denúncias sobre o aumento de preços em produtos de prevenção contra a propagação do novo coronavírus e apurar se existe o crime de especulação.
Na Covilhã o NC constatou nesse dia que, numa farmácia da cidade, estavam a ser vendidos frascos descaracterizados de 30 ml de desinfectante, sem rótulo, apenas com a etiqueta do preço, a 7 euros, quando há duas semanas a mesma quantidade desse produto, devidamente embalado, custava 1 euro e 40 cêntimos.
Fonte oficial da Autoridade Nacional de Segurança Económica e Alimentar (ASAE) confirmou à agência Lusa a acção de fiscalização, que decorre sobretudo na área de Lisboa e Vale do Tejo, mas que pode estender-se a outras zonas, para averiguar eventuais casos de especulação relativamente aos preços de venda de gel desinfectante, máscaras ou luvas.
Na última semana foram várias as denúncias partilhadas em redes sociais e divulgadas em órgãos de comunicação social sobre o disparar dos preços destes produtos, havendo em muitas farmácias anúncios colocados nas montras e nas portas a informar que estão esgotados.
A ASAE faz parte do grupo de trabalho criado pelo governo para análise e fiscalização dos preços no mercado de revenda, farmácias e sector agro-alimentar face à pandemia de Covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus.
Situações irregulares podem ser reportadas à ASAE, através do formulário no seu site.

Deixe um comentário