Director Fernando Brito | Fundado em 1913 | Assinatura | Contactos | Publicidade | Ficha Técnica
Entrar | Registe-se | Ajuda
Banner Topo Direita
O semanário mais antigo
do Distrito de Castelo Branco
tempo 14 ºC
Covilhã
Domingo, 19 de Agosto
|
|
|
|
|
|
Subscrever RSS Feed RSS Feed
Onde estou? » Opinião » Opinião

Beira Interior vê passar comboios

2018-04-24
 
 
 
Linha da Beira Baixa é um investimento estratégico

 

A necessidade de internacionalização das nossas empresas torna a competitividade de uma pequena economia fortemente dependente da eficácia e eficiência dos sistemas de transporte de mercadorias. No caso português, em geral, e da Beira Interior em particular, esta questão acentua-se devido às suas posições periféricas em relação aos mercados europeus, os seus principais parceiros comerciais.

 

Promover o transporte de mercadorias, facilitando a movimentação de cargas entre os principais pólos nacionais e internacionais, contribuindo para a competitividade da economia regional deve ser um desígnio oferecendo capacidade, flexibilidade e fluidez, através de uma rede de transportes sem estrangulamentos ou constrangimentos e assegurando a interoperabilidade e a multimodalidade nos principais corredores internacionais de mercadorias.

 

A localização geográfica da Beira Interior relativamente às principais infraestruturas de transporte de mercadorias, principalmente ferroviárias, num cenário de intermodalidade oferece às nossas empresas algumas dificuldades para se posicionarem relativamente ao corredor de Mercadorias Nº 4, vulgarmente designado de “Corredor Atlântico” que une Portugal, Espanha, França e Alemanha contemplando ainda uma outra ligação ao porto fluvial de Strasburgo e constituído pelos troços da infraestrutura ferroviária existente e planeada entre Sines/Setúbal/Lisboa/Aveiro/Leixões–Algeciras/Madrid/Bilbao /Saragoça – Bordéus/La Rochelle/Nantes/Paris/Le Havre/Metz/Strasburgo – Mannheim, transpondo as fronteiras em Vilar Formoso/Fuentes de Oñoro, Elvas/Badajoz, Irun/Hendaye e Forbach/Saarbrücken.

 

 

Porque é importante a linha da Beira Baixa?

 

A linha da Beira Baixa que vai desde o Entroncamento até à Guarda, numa extensão de aproximadamente 240 km, permite o fecho de malha e a redundância de rede na zona centro do país, contribuindo para o descongestionamento da Linha do Norte e a Linha da Beira Alta, apresentando-se como um canal alternativo e mais curto ao tráfego Internacional de mercadorias, aumentando significativamente a capacidade de ligação à fronteira de Vilar Formoso.

 

Esta faz parte do Corredor Atlântico e integra o projeto prioritário n.º 8 da Rede Transeuropeia de Transportes (RTE-T), que tem como objetivo contribuir para potenciar a dinamização do transporte ferroviário, nas ligações inter-regionais e na ligação a Espanha.

 

Mas para que a Linha da Beira baixa consiga ser uma verdadeira alternativa ao transporte rodoviário de mercadorias é importante viabilizar a introdução de novos modelos de exploração nos comboios de mercadorias com uma aposta na redução dos tempos de percurso e na criação de itinerários alternativos, mais curtos, para o tráfego de mercadorias com destino à fronteira e proveniente do Centro/Sul de Portugal; aumentar a capacidade nas ligações internacionais e viabilizar a circulação de comboios com maior capacidade de carga para criar economias de escala e torná-lo mais competitivo relativamente ao transporte rodoviário. O investimento previsto na Linha da Beira Baixa apresenta-se por isso estratégico para um uso mais eficiente do transporte de mercadorias e para as exportações da região.

 

 

 
Susana Garrido
 
Tags:
Classificar artigo: 
   
 
Comente Comente     Imprimir Imprimir     Enviar artigo Enviar artigo
Para comentar esta notícia tem de ser um utilizador registado
Entrar ι Registe-se
!!SQL|3|open|select nome, email from REGISTO where id='@@CS|usrid@@'!! !!SQL|3|close!!
O Seu Nome:
O Seu E-mail:
O Nome do Amigo:
O E-mail do Amigo:
A sua Mensagem:
Código de Segurança:
Confirme o Código de Segurança.
Por favor insira os 6 caractéres que estão presentes na imagem.
A inserção dos caractéres é sensível a maiúsculas e minúsculas (case sensitivity).

EDITORIAL

Situação demográfica: Passar das intenções à ação

Fernando Brito       Editorial

OPINIÃO

Tempos que correm

Sérgio Gaspar Saraiva
Editorial

 


Anúncios Imobiliários
 

Garagem


Garagem

Para: Venda
Castelo Branco, Castelo Branco

Consultar

Andar de Moradia T3


Andar de Moradia T3

Para: Venda
Teixoso e Sarzedo, Covilhã

Consultar

Moradia Isolada T3


Moradia Isolada T3

Para: Arrendamento
Praia de Mira, Mira

Consultar

Apartamento T1


Apartamento T1

Para: Venda
Buarcos e São Julião, Figueira da Foz

Consultar

NC TV
 


Inquérito   Inquérito


Jornal Notícias da Covilhã Jornal Notícias da Covilhã - O semanário mais antigo do Distrito de Castelo Branco Jornal Notícias da Covilhã - O semanário mais antigo do Distrito de Castelo Branco, expertmedia, xmedia